Comunicação Social do MPPR

Educação

09/04/2018

Por determinação judicial cautelar decorrente de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público, Unioeste deverá contratar tradutores de Libras

O câmpus de Foz do Iguaçu (Oeste paranaense) da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioste) deverá contratar tradutores de Libras para atendimento aos alunos de graduação e pós-graduação com deficiência auditiva. A determinação decorre de decisão cautelar concedida pela 2ª Vara da Fazenda Pública da comarca, atendendo pedido liminar feito em ação civil pública ajuizada pela 15ª Promotoria de Justiça de Foz.

A ação foi ajuizada após uma aluna de pós-graduação procurar o Ministério Público para relatar que a universidade havia encerrado contrato com os tradutores, sem contratar novos profissionais para atender os alunos com deficiência auditiva. Em decorrência da decisão, a Unioeste tem prazo até o final de setembro para providenciar a contratação de tradutores em número suficiente, sob pena de pagamento de multa de mil reais para cada aula ministrada sem a presença do profissional em turmas que dele necessitem.

Informações para a imprensa com:
Assessoria de Comunicação
Ministério Público do Paraná
(41) 3250-4249

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem