CRIME ORGANIZADO - Decreto formaliza participação de policiais e agentes fiscais no Gaeco

Data 01/03/2012 | Assunto: Institucional

Governador assina decreto sobre GaecoFoi assinado nesta quinta-feira (1), pelo governador do Estado, Beto Richa, o decreto que formaliza a participação das Polícias Civil e Militar e das Secretarias de Estado da Segurança Pública e da Fazenda no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), coordenado pelo Ministério Público do Paraná.
Foi assinado nesta quinta-feira (1), pelo governador do Estado, Beto Richa, o decreto que formaliza a participação das Polícias Civil e Militar e das Secretarias de Estado da Segurança Pública e da Fazenda no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), coordenado pelo Ministério Público do Paraná. Além do governador, assinaram o documento o secretário de Estado da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, e o secretário de Estado da Fazenda, Luiz Carlos Jorge Hauly. A ocasião contou com a presença do procurador-geral de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, do coordenador estadual do Gaeco, Leonir Batisti, além de diversas outras autoridades ligadas aos órgãos policiais, de Justiça, secretarias de Estado e MP-PR.

Com a formalização do documento, o Gaeco passa a ter estrutura jurídica no âmbito do Executivo - o que já tinha no Ministério Público - dando garantia de participação de delegados de Polícia, escrivães e investigadores de Polícia, oficiais, praças e agentes fiscais de renda na estrutura do Grupo. A indicação dos policiais e agentes será feita pelo MP e sua designação nominal ficará a cargo dos secretários estaduais das duas pastas.

“A formalização garante a integração das forças que atuam na área da segurança pública no Estado, inclusive a Receita Estadual, e meios para que o Gaeco possa realizar investigações e serviços de inteligência de forma eficiente, contribuindo para o sucesso na atuação contra a criminalidade organizada”, afirma o procurador-geral de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior Neto.

“Os contraventores se modernizam e a administração pública tem que se aprimorar, reunindo esforços. Temos o privilégio de formalizar essa parceria, para termos resultados mais eficientes no combate à criminalidade”, diz o governador Beto Richa.

O decreto também estabelece que os Núcleos do Gaeco deverão contar com o apoio de todos os órgãos e setores que integram a estrutura administrativa do Estado e acesso direto a sistemas de dados, informações e documentos não protegidos por sigilo legal. Qualquer autoridade que, no exercício de suas funções, verificar existência de indícios de atuação de organização criminosa também deverá enviar cópias de autos e peças de informação ao Gaeco, para que as providências cabíveis possam ser tomadas.

“A assinatura do decreto traz maior segurança à atuação do Grupo e acentua seu caráter de estabilidade e perenidade no combate ao crime organizado e à criminalidade cometida por maus agentes públicos. É a reafirmação de que o Gaeco compõe a política estadual de segurança pública”, diz o coordenador estadual do Gaeco, Leonir Batisti.

Hoje, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) tem núcleos em Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu e Guarapuava.

assinatura decreto Gaeco

assinatura decreto Gaeco


assinatura decreto Gaeco

assinatura decreto Gaeco

assinatura decreto Gaeco


assinatura decreto Gaeco

assinatura decreto Gaeco

assinatura decreto Gaeco





Está notícia foi publicada no Central de Comunicação Social do MPPR http://www.comunicacao.mppr.mp.br

Endereço desta notícia:
http://www.comunicacao.mppr.mp.br/modules/noticias/article.php?storyid=2230