MP-PR lança projeto estratégico com a presença de Marina Silva

Data 23/03/2012 | Assunto: Institucional

Imagem de Marina SilvaNo Ministério Público do Paraná, o Dia Mundial da Água, 22 de março, foi marcado pelo seminário “A Atuação do Ministério Público em Busca da Sustentabilidade”, que contou com a presença da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva. Durante o evento, foi lançado o projeto estratégico ambiental da instituição, com o debate de questões pertinentes à área, como o gerenciamento de resíduos sólidos, a recomposição das matas ciliares e das reservas legais e o plano de arborização urbana. Veja fotos e saiba como foram as palestras.
No Ministério Público do Paraná, o Dia Mundial da Água, 22 de março, foi marcado pelo seminário “A Atuação do Ministério Público em Busca da Sustentabilidade”, que contou com a presença da ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva. Durante o evento, foi lançado o projeto estratégico ambiental da instituição, com o debate de questões pertinentes à área, como o gerenciamento de resíduos sólidos, a recomposição das matas ciliares e das reservas legais e o plano de arborização urbana.

Na abertura do seminário, o procurador-geral de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, expressou a preocupação com o aquecimento global e falou sobre a importância da participação da sociedade nos debates e nas soluções para o meio ambiente.

Logo em seguida, a ex-ministra Marina Silva iniciou a palestra sobre sustentabilidade. Destacando a importância da preservação da água, Marina disse que o mundo passa por uma grande crise civilizatória, com graves problemas sociais, econômicos, políticos e ambientais. Afirmou que a sustentabilidade precisa ser conquistada em todos os níveis: “devemos buscar o desenvolvimento sustentável nas esferas econômica, social, ambiental, cultural, política e também na dimensão ética e estética, inclusive”, ressaltou.

Marina defendeu que o Brasil tem plenas condições de apresentar ao mundo um novo modelo de vida e que, para isso, não deve copiar os modelos falidos do século IXX, que levaram potências como os Estados Unidos e a Europa a enfrentarem sérios desafios sócio-econômicos. “Queremos um modelo de vida que seja sustentável, em que a tecnologia seja bem aplicada para o aumento da produtividade; em que as riquezas do país se traduzam em bens e serviços, que garantam qualidade de vida e igualdade de oportunidades a todas as pessoas; um modelo que potencialize a participação democrática, com transparência, visibilidade e respeito à diversidade. Este modelo não condiz com o desmatamento ilegal. Nele, a energia é renovável, limpa e segura, de forma que possamos usar com sabedoria os recursos naturais para não comprometer a vida dos que ainda vão nascer”, concluiu a ex-ministra.

Projeto Institucional - O seminário seguiu com palestras específicas sobre as áreas em que o Ministério Público pretende interferir por meio do projeto estratégico “Revitalização das Promotorias Ambientais por Bacias Hidrográficas”.

Em sua apresentação, Eric Schaitza, engenheiro florestal da Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento (SEAB), mostrou a política que o governo do Estado pretende adotar nos próximos anos. A ideia é promover a gestão integrada entre as microbacias, privilegiando a forma de produção da agricultura que respeite a conservação e uso do solo, a contenção de erosões, a recuperação de matas ciliares e reservas legais. “O objetivo é garantir a produtividade rural conservando os recursos naturais”, explicou Schaitza.

O tema tratamento de resíduos sólidos foi abordado pelo prefeito de Tibagi, o engenheiro agrônomo Sinval Ferreira da Silva. Ele apresentou o programa “Recicla Tibagi”, que promove a reciclagem dos materiais reaproveitáveis, valoriza a participação de catadores e incentiva a compostagem dos resíduos orgânicos. Sinval apresentou os custos do programa e mostrou a viabilidade econômica do projeto. “Para o município, fica mais barato implementar o sistema de tratamento de resíduos sólidos do que terceirizar o serviço da coleta de lixo”, afirmou.

Claudio Renato Wojcikiewicz, engenheiro florestal, encerrou os trabalhos. Ele mostrou como se deve elaborar um Plano de Arborização Urbana. Ressaltou a importância da cobertura verde nas cidades e falou sobre os problemas causados pela impermeabilização do solo nos centros urbanos. Claudio também citou a criação de uma Comissão, formada por representantes do Ministério Público e de instituições ligadas à área ambiental: “a comissão pretende aprimorar o plantio de árvores nos municípios do estado, utilizando a melhor técnica disponível”, disse.

Saint-Clair Honorato Santos, coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Proteção ao Meio Ambiente (CAOPMA), setor que coordenará as ações do projeto estratégico ambiental do MP-PR, explica que novos encontros serão realizados nas comarcas do interior.

“Este seminário deverá percorrer o interior do Estado com o objetivo de qualificar os funcionários públicos municipais, que serão convidados a participar de cursos e treinamentos, tanto na área de gestão de resíduos sólidos, como na de arborização urbana. Estão previstas também reuniões nos municípios, para que, em conjunto com os gestores locais, possamos iniciar o trabalho de recuperação de áreas degradas de matas ciliares e de reserva legal nas propriedades rurais”, disse o coordenador do CAOPMA.

23/03/2012

mesa de autoridades

Ex-ministra Marina Silva e o procurador-geral de Justiça Olympio de Sá Sotto Maior Neto

Ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva

procurador de Justiça Saint-Clair Honorato Santos, Marina Silva e procuradora de Justiça Samia Saad Galotti Bonavides

imagem dos participantes

participantes do evento

autoridades presentes

foto da palestra

participantes no auditório

palestrante Eric Schaitza, engenheiro florestal da SEAB

prefeito de Tibagi, Sinval Ferreira da Silva

palestrante Claudio Renato Wojcikiewicz, engenheiro florestal





Está notícia foi publicada no Central de Comunicação Social do MPPR http://www.comunicacao.mppr.mp.br

Endereço desta notícia:
http://www.comunicacao.mppr.mp.br/modules/noticias/article.php?storyid=2299